quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Pernas quebradas.Não consigo correr de mim mesmo.Tudo bem,eu posso assistir os programas da madrugada.Meu estomago arde e nãoé a primeira vez hoje nem nos últimos dias.Acho que tenho úlcera.Como quando você precisa subir no pedestal d aigreja e lero salmo 23.Arde por dentro,consome os pensamentos.

Uma lista de todas as minhas enfermidades.Um sorriso*.Os bebês foram abandonados pela mamãe ganso.Bem vindos,queridos,o mundosorri junto comigo.Uma hora preso no banheiro.Minha garganta arde,regurgitar todo o almoço de hoje e o de ontem também requerpaciência e estômago de aço.Eu não estou bem.Como vai você,querido(a)?

Hoje não é dia para músicas tristes.Eu ponho as baladas românticas e as músicas sem mensagem alguma.São bem legais de ouvir no escuro.Semana passada,eu andei uns 4 quilômetros na linha do trem de madrugada.Eu fiz sorrindo.E estou sorrindo agora.

Sorrisos gratuitos.Estou muito bem por hora,obrigado.São bonitos os desenhos nas paredes do meu quarto.Eu que fiz.Especulaçõessobre como vai ser quando eu acordar.O teto no escuro desaparece.E eu vou voltar pra minha cama agora.

Boa noite.

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Pode quebrar meus ossos.Pode levar meus dois olhos e me aquecer,logo vai ficar de dia.Esquizofrenia,disturbios emocionais,Coca-Cola e Cianeto.Acabei de acordar.E estou com sono.Não sonho há muito tempo.Se o Santa Claus ainda não tiver voltado pro pólo norte,eu quero pedir sonhos.Não passaste por aqui com meu piano e meu coração.Sua resslava é que não prometeste nada.

Eu vou me deitar de novo.Espero sonhar dessa vez.Algo como Satan no país das maravilhas.Tão colorido quanto um filme da Disneye tão doce quanto cucas de chocolate.

Be my Valentine.
Be my Frankenstein.

Vá dormir você também.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Eu não tenho uma câmera de alta resolução.Na minha guitarra falta a corda mi.Eu não durmo numa cama de casal.Eu tive que pararminha coleção de discos de vinil porque minha vitrola quebrou.Eu não tenho o box da edição limitada do Lucky Strike.Eu não tenho mais a Mimi.Eu não tenho porra nenhuma.Eu não tenho nem você.Morto é melhor.Ou você comeria um porco vivo?

E daí?Você não se importa.Eu também não.Cansei.

Acho que os remédios estão me fazendo mal.Eu acordo com raiva e tenho que ir dormir de novo.Tenho dormido mais de metade do dia.Por um lado é bom,pelo menos eu não fico acordado.Mas não é legal sentir medo de atender o telefone achando que alguém morreu.E daí se alguém tiver morrido?De qualquer forma,eu continuo aqui.E não vou à lugar algum.

Você deve se achar muito especial.Seu sofrimento,seus problemas,seu tédio,suas qualidades...Existem cerca de 6 bilhões de filhos da puta que se acham tão ou mais especiais que você.O mundo não vai acabar amanhã.Ainda deve dar tempo de ser feliz.Mesmo sabendo que você não passa de mais um número e que não faz ou faria a menor diferença.

Enjoei desse quarto,dessas paredes úmidas,cheias de infiltração,enjoei de dormir.Amanhã cedo eu vou sair.E dessa vez não vou pra praça conversar com os pombos,eu vou andar.Pra qualquer lugar.Sozinho.Talvez eu pegue o telefone,ligue pra qualquer número e conte sobre todas as minhas dores nada especiais pra um desconhecido qualquer que provavelmente é tão especial quanto eu.Antes eu quero ver o sol.Não que eu goste de sol.E não que isso vá fazer alguma diferença pra você.Mas eu vou tentar sorrir um pouco amanhã.Mesmo que as pessoas só fiquem felizes pra terem uma deixa pra ficar tristes.

Eu não preciso de ninguém.Eu ainda tenho todas as cordas no meu violão e alguma melodia pra plagiar quando estiver escurecendo.


Mari,pode ficar com meu coração...não vale lá muita coisa.Preciso comprar um cinzeiro.Quero umas balas de menta e ligar no canal de desenhos.Não é tarde demais pra tentar ser feliz e bem sucedido.Não é tarde demais pra lutar por todas as coisas que eu não acredito e tentar ter todas as emoções que eu abdiquei por medo ou desprezo.Eu posso ser o papa.Eu posso ser até o presidente.

Acho que estou virando um homenzinho.

UM HOMENZINHO CHORÃO.

domingo, 28 de dezembro de 2008

EEEEeeeEeeE EEEe!!!!!!!!!!!!!!!

Várias porradas e o teclado voltou a funcionar.
Não vale a pena ser suave com as coisa.
fikdik.

Inferno(ponto de exc4m4ç4o)

Tec4do kebr4do.
p4us4 indetermin4d4 4té conseguir um ke funcione

>.<³

sábado, 27 de dezembro de 2008

E mais um dia eu acordo...Eu durmo tão pouco quanto um insone e choro tanto quanto uma garotinha fresca.Incrivelmente eu não tenho olheiras nunca.Um dia eu deixo de ser jovem por fora.Por dentro,eu já pareço um remumático resmungão de oitenta anos.Saudades do meu vô Chicão.Os mortos não vão voltar.Hoje não.

Sem choro por favor,frouxo.

Bom dia pra mim mesmo.
Eu espero...

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Fossa.Biscoitos de chocolate e músicas tristes.

"Eu prefiro o fundo do buraco porque pelo menos aqui eu me sinto assim."

Não vai passar.Eu sei bem.
Pelo visto hoje todos os blógues que eu li(e os que eu não li também)falaram de natal.Eu não quero falar de natal.Foi uma merda ter subido a serra e ver gente que não queria me ver e que eu também não queria ver,presenciar MAIS hipocrisia e falsidade,eu prefiro meus comprimidos.

Pelo menos por hoje,eu prefiro falar de coisas reais,de coisas belas e sublimes,e que por sorte,aconteceram comigo.

Descendo a maldita da serra o céu começou a chorar.Chovia tanto e tão forte que os pingos doíam na pele.Minha mãe e minhas tias de ressaca,três onibus pra pegar.No terminal,todos fugindo da chuva.Uma vira latas marrom e preta virando os lixos procurando por comida.Eu tinha três reais no bolso.Comprei um biscoito e chamei a cadela...ela veio doce e educada sem me pedir nada.E logo,comeu todo o biscoito,feliz,agradecida.Deitou no meu colo e me beijou,eu fiz carinho no pelo grosso dela por umna hora.Ela não se importou de eu ser um monstro.Eu não me importei de ela estar suja.Foi uma hora inteira.Provavelmente a hora mais bonita e sincera que eutive durante esse ano.

E então,como se ela acordasse de um sonho ou voltasse a si,levanta do meu colo e sai andando sem nem olhar pra trás.Talvez ela tenha percebido que eu não tenho mais nada a oferecer,que não poderia esperar mais nada de mim.E nunca mais nós nos veremos.

O mundo é tão rude e cruel que até a cadela da rua criou um escudo,um involucro pra se protejer da dor.Ninguém quer se machucar.Ninguém nunca(ou quase nunca)tem intenção de machucar o outro.Não tem nada de espírito natalino nem solidariedade.TODOS VOCÊS PODEM MORRER GORDOS E MAUS NOS SEUS SOFÁS.

Feliz 2009,monstros.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008


Quando o céu cair,não digam que eu não avisei.

sábado, 20 de dezembro de 2008

"If you begin to fall
Please have some more
You could stay at my place if you want
I'll sleep on the floor"


Tiamat - Teonanacatl



Deitem-se e apreciem a vista.A parede mais bonita do meu quarto.Eu vou embora daqui a pouco.
Eu já tive uma lista de pessoas pra matar quando era mais novo.Não sei onde arranjaria tanta munição.Decidi jogá-la fora.Não,eu não estou perdoando os que me fizeram talhos e escarnaram meus sentimentos.Será que eu cresci?Estou confuso.Mas não tenho mais aquele ódio,aquela ansia de vingança.Só sobrou o mesmo asco e a indiferença à respeito das coisas mundanas.

Os dias passam,e apesar de não me esquecer nunca,as feridas se curam.Pelo menos eu sempre posso olhar as cicatrizes.Não mevenham com palavras de força,eu não preciso de ajuda.Já tenho meus remédios.Como mágica,eu vou acordar bem amanhã.É só mais outro dia chato.

As crianças crescem,suas prioridades mudam,suas mágoas caem no esquecimento e todos se tornam frios e escuros como um enormesalão de cinema.E as pessoas simplesmente fazem o que deve ser feito,doa a quem doer.É a lei da sobrevivência,o menos fracopermanecerá.Até ser derrubado pelo próximo da fila.

Eu não vou me esquecer das surras que tomei nu quando tinha três anos.Eu não vou esquecer das pedradas na sexta série.Nem do tapana cara que mamãe me deu.Não vou me esquecer de cada risada nem de cada lágrima.Acima de tudo,EU ODEIO VOCÊS.Perdão está morto.Apenas apodreçam longe de mim,eu não preciso de mais ódio do que eu já possuo.

É hora de pensar em futuro,de agir no presente.Um beijo sincero aos meus poucos,únicos e melhores amigos.Um grito aos céus.eu sou só uma garotinha assustada.Mas eu não vou correr pra baixo da cama dessa vez.Chegou a hora de enfrentar o mundo.Chegou a hora de fazer algo,algo que me torne grande,que me torne alguém.E se tudo correr segundo os planos de deus e eu algum dia descobrir a cura para o cancer da alma ou algo do tipo,quem sabe num futuro distante eu não ganho um busto de bronze numa praça qualquer...

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008


Apaguem as luzes por favor.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Eu posso cuspir meu coração no chão se você pedir.Eu posso arrancar meus olhos se você quiser.Nada que não seja grande demais pra você.Amor não é tudo.Amor não é nada.Tudo bem,eu consigo outro dia.Eu não sinto saudades de ninguém.Mentira."Nós não vamos mais nos ver".

Foda-se.

"Carry your cross,and i'll carry mine
Dig your own hole and i'll be fine"

Pro inferno com seus sorrisos,eu não vou morrer essa semana.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Um beijo na boca,Miss Ann Thropie.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Quanto lixo espalhado pelo meu quarto.Outro poema sem graça.Mais um copo de café.Eu gosto de ver os dias passarem,permaneço inerte,permaneço com o mesmo sorriso fingido.Eu sei fingir bem.E não importa o quanto você reclame ou pragueje,aqui é tudo sobre eu e mim mesmo.

Me sinto tão importante quanto um eclipse lunar.Venham me apreciar,olhem do chão.Um beijo na face e um "eu te amo".Não passa de três palavras,eu não tenho mais medo de corações.Sorriam de volta,é o que eu faria.Não vai machucar mais um pouco de dor.Não vai doer se nós não gritarmos.Calem-se.

Preciso comprar material de construção,terminar uns projetos.Ano que vem eu começo a construir minha torre de babel.O céu é o limite.Eu não tenho medo.Eu não tenho nada.Eu vou aprender a voar.Quando trocar meu coração por asas.

sábado, 13 de dezembro de 2008

Parabéns pra ninguéééém

E o blógue tá completando um mês hoje^^...meus sinceros agradecimentos à todos que vêm lendo e postando comentários.
Desculpem qualquer coisa,lindinhos.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008


Como viver pode ser tão difícil,arduoso e tedioso pra mim?Sentir necessidade de tanta coisa fútil,sentir cada sentimento mais inútil que o anterior...

Eu olho pro meu gato,dormindo tão lindo e feliz na minha cama,nada falta pra ele,ele não ama,ele não sente ódio,ele não se decepcionacom ninguém,muito menos com ele próprio.Ele é feliz sem nunca ter saído de casa,não sente falta de nada nem de ninguém,e apesar dos 8 anos e 9 quilos,aindaesbanja beleza e jovialidade.Ele sim sabe como viver.E faz tudo parecer tão simples!Porque realmente é tudo tão simples!

Sim,pessoas,nós complicamos tudo,fazemos tudo das piores e mais difíceis formas.E a vida toda nós nos insultamos,nos machucamos e procuramos em vão por algo que nem sabemos o que é...quando tudo que se precisa está no seu quarto,à meia luz da tv.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

É engraçado a forma como o tempo engana as pessoas.Eu me sinto a cada dia menos imortal.Os meses se arrastam e morrem,pra ressurgiremano que vem...e eu só percebo que já enterrei mais doze quando cavo a sepultura do décimo primeiro.Um ano inteiro pra pensar.E eu poderia contar os erros como se contasse as estrelas no céu.Não,eu não prefiro fingir que não aconteceu nada.Eu não sou dotipo que deixa os problemas fugirem.Muito menos do tipo que os resolve.Talvez meus problemas tenham sido meus melhores amigos durante esse ano.Ninguém pra conversar,nenhum ombro amigo.A solidão foi minha maior companheira.

Mais um clichê e outra garrafa de vodka.Eu gosto de vodka.E gosto do céu também.Não dói mais,não funciona mais afogar as mágoas,elas aprenderam a nadar.Não é tão difícil aprender a gostar da dor.Só dói nos primeiros litros.E então a inércia e a vontade desorrir aparecem.Sorrisos de escárnio,sorrisos pra não chorar.

Me tornei de pedra.E nem ligo mais.É melhor que a dor,é mais doce que veneno.E quando você diz que tá na fossa eu até consigo sorrir.Me tornei meu maior inimigo.Porque apenas eu posso me machucar.E me machuco todos os dias.Chega de sangue.Não vai doer mais.Eu prometo.

Outra característica do tempo é que ele vira passado.Dessa vez o tempo se atrasou.Mas chegou.EU até gosto de olhar as cascas das feridas,eu me lembro sempre que coração é o nome de um músculo.Me lembro também que amor é tão simples que tem até definição no dicionário.Odeio dicionários.Odeio trânsito.

E você disse que um dia iria passar...
É,você acertou.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008


É como se tudo fosse nada.E eu tento manter os olhos abertos,porém com enorme pessão pra fechá-los,como quando você acorda e o sol tenta iluminar seu cérebro.Além de sentido,de nexo,falta algo mais.Tem alguém aí dentro?

Eu procuro alguma razão,alguma resposta,alguma pergunta,e me sinto num cubo cada vez menor.Um cubo.Minha vida é como um cubo mágico.Mas sem mágica alguma.Era tudo lindo,com todos as superfícies coloridas,com as mesmas cores em seus respectivos lados,Tão certo quanto um círculo,tão simples quanto uma equação de segundo grau.E então sem motivo algum(pois sempre falta motivo quando eu me envolvo)vem uma criança qualquer e retorce e distorce tudo.Disconexo,disforme,bobo.E agora cada quadrado tem uma cor diferente como vizinha,nada faz sentido e tudo está fora do lugar.

É tudo matemática.Transformem amor em fórmulas,corações em números e me chamem de passado.Mãos delicadas não são suficientes pra resolver o enigma do cubo mágico,mas apenas uma cabeça que realmente funcione.Enigma nenhum.Apenas vários quadradinhos coloridos.Descolorindo.

Eu não tenho asas.Eu não tenho nada.Era mais fácil quando eu sabia sorrir.

"Oh take me back to the start"

sábado, 6 de dezembro de 2008

"- Eu odeio pessoas, você não?
- Não. Só quando elas estão perto de mim"


Bukowski

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Qual o intuito disso?Blógue...Um bobão escrevendo besteira pra ninguém ler.Rastejando.Sem sentido.Eu preciso de vocês,gente querida e desconhecida.Ou não.Tudo culpa dos impulsos elétricos.De novo eles.E eu fico ouvindo as vozezinhas dentro da minha cabeça...E elas só reclamam.Não tenho ninguém pra remoer o passado e suas dores e as do presente.Pelo menos podemos antecipar a dor futura reclamando e armando um sorriso bem grande e amarelo.Pronto pra se inclinar,pronto pra desaparecer.Meia dúzia de parágrafos num poema torto e feio.É,eu não sei escrever de outro jeito.Nem desse jeito,eu acho.

Enjoei desse quarto.As paredes sujas,os livros e cds espalhados,a luz fraca e amarela.Eu preciso sair um pouco mais.De manhã vou à praça dar milho aos pombos.Eles são bons ouvintes.Lerei pra eles alguns poemas sem graça,e quando cada um tiver engolido seu grão de milho todos irão embora.Voando.E eu vou acender provávelmente o terceiro ou quarto cigarro do dia e olhar pro céu.Olha-los indo embora.

Eu preciso ouvir umas músicas de ódio e preciso de uns biscoitos doces.Ficar sério é suicídio,mas cada sorriso é um pouco de morte feliz.Frases bobas e sem efeito nenhum.Sou eu.

Um sorriso *

Preciso ler um pouco e preciso de um pouco de carinho.Eu preciso conversar com alguém.Eu preciso de alguém.Segunda eu começo a terapia^^

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Dois aleijados andando de mãos dadas.


O amor é lindo.


O amor é manco.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Alguém aí pra empurrar minha cadeira de rodas?

domingo, 30 de novembro de 2008

Enche de ar os pulmões.É melhor gritar.Mas eu prefiro sofrer em silêncio.Outra rejeição em outro lugar.Será que tem algum lugar pra mim por aí?Algum lugar que dure mais que duas semanas,que seja maior que um "eu te amo" falso no meio de um beijo.Não,não deve ter.Eu sei que reclamo demais.Mas dessa vez não se trata de amor,se trata de ódio.Talvez vocês todos estejam certos,monstros,melhor abortar as crianças antes que elas nasçam,evitemos problemas futuros e enforquemos o passado.Eu não ligo de estar indo embora mais uma vez,eu sou ótimo nisso.E sou melhor ainda em achar lugares e pessoas novas.

sábado, 29 de novembro de 2008

Procedimentos

*Ignore a dor tanto quanto conseguir e mantenha calma.
*Vai parar de sangrar cedo ou tarde,apenas não deixe tornar-se hemorragia.
*Nunca sangra até secar,e nunca acaba o sangue.
*Cuidado pra não infeccionar,mantenha a área isolada e em local protegido.
*Não abra nunca mais.
*Certifique-se de que não se repetirá.
*lave o ferimento com água corrente.
*não se assuste com o sangramento,sempre coagula.
*Não se esqueça,é só um coração.
*Se nada disso funcionar,você pode ligar para o canal de vendas e encomendar um novo coração.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Como eu sou bom em decepcionar as pessoas...Eu poderia ganhar um bom dinheiro se isso fosse profissão.Eu queria ser o cara bonzinho,o principe que põe o sapatinho de vidro no pé da princesa e diz que tá tudo bem.E seria tudo feliz para sempre.Mas eu sou sempre o que mostra sempre o pior lado das coisas,o que sempre volta pra casa sozinho e sem dinheiro,o que sempre azeda o dia com palavras amargas.Pode me amaldiçoar,eu não ligo,até gosto.

Nada de interessante pra fazer,o céu está nublado.Quase madrugada,hoje mais sozinho que antes,tão cinza quanto sempre.Por quê a solidão me incomoda tanto se as pessoas são(e/ou parecemtão vazias quanto eu?Todos sabem sorrir,mas os bebês já nascem chorando.Isso não diz nada,eu acho,eusó escrevo bobeiras sem parar.

Não tem ninguém pra conversar.Seria uma noite adorável ouvindo musicas bonitas e trocando palavras,falando tão baixo quanto a voz conseguisse.Mas eu continuo sozinho,ácido e ruim.Vão embora mesmo,covardes,reclamando da vida e da solidão eu me sinto mais completo.

Parabéns,você é um babaca.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Revirando minhas velharias eu encontro uma de minhas feridas favoritas...

o céu de ferro pesa uma tonelada
e os porcos engordam cada vez mais
o banquete agridoce irá satisfaze-la?
ou você ainda precisa de mim?

cada planeta é uma circunferencia imperfeita
e cada imperfeição é um planeta perfeito
mamãe morreu dormindo e a partir de ontem
os filhos de deus estão órfãos

quando ela descobrir que o coração é um orifício
cada buraco e cada lacuna farão sentido
eu sou todos os pedaçõs do seu coração,
o suco linfático da sua medula
e cada prego na porta do seu caixão,
os pensamentos que dançam na sua cabeça,
todos os cigarros que você já fumou,
sou cada comprimido que você ingeriu
e todos os filhos que você já abortou
eu sou a arma na sua boca e estou implorando pra ser pressionado

é em mim que ela pensa quando se masturba
é nela que eu penso quando me machuco
com o tempo você aprende que não aprendeu nada
a vida não passa de uma puta desesperada

quando ela tosse cospe sangue
se algo falha é sempre por dentro
eu a quero mais que nunca
e o sol nunca espera por mim




morra,ex-amor.

sábado, 22 de novembro de 2008

Mais uma vez eu volto.Sozinho,com cheiro de fumaça e um buraco no peito.Não adianta,nada tem graça.Eu me deito no chão e tento olhar as estrelas.mas não há nenhuma estrela no maldito céu.E eu bebo,bebo,bebo até o ponto onde não consigo mais sequer sentir os dentes dentro da boca.É legal.Mas não é divertido,não me faz sentir-me melhor.E eu bebo,canto algumas musicas tristes,bebo e acendo outro cigarro,olho pro céu de novo e me sinto cada vez mais vazio.Sorte minha por ter amigos.Sorte minha por não ter ninguém.

E eu ando quilômetros à pé sem nem me importar com a dor nos pés e a falta de ar.Foda-se a úlcera.É madrugada e não tem ninguém na rua.Pelo menos eu posso voltar cantando.

"look at the stars
look how they shine for you
and everything that you do"

Mas não tem sequer uma estrela no céu.Eu volto tonto e não tem nenhum ombro amigo pra me ajudar e cantar comigo.Pelo menos eu consigo destruir o silêncio.De qualquer forma,eu sempre destruo tudo à minha volta.Vazio.Como se o buraco crescesse e me afogasse,como se eu me tornasse cada vez menor perante o mundo.Mas eu não vou morrer,é só o mundo,é só solidão.

E eu ainda tenho uma guerra pra lutar antes de dormir.E eu sei que vou sobreviver,eu nunca morro.é sempre igual.

Falta alguém.

Falta você.
Boa noite.Vamos tomar vodka,queimar os pulmões e olhar o céu.Sozinhos.Eu e mim mesmo.Casal perfeito.
Até amanhã.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Que fabuloso disastre sou eu.Meu pai tem razão,eu não faço nada da vida.E eu passo o dia inteiro preso nesse quarto e só vou à rua pra comprar um cigarro varejo e fumar escondido.Lindo.Estou engordando,atrofiando os pensamentos e morrendo de vontade de fumar mais um cigarro.Mas primeiro eu preciso ver o Chapolin.

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

É incrivel como as pessoas deixam de apreciar as outras com tanta facilidade.Eu sou tão escroto assim?Um dia eu já fui o amor da vida de alguém.E no dia seguinte eu não era mais nada.
Uma guerra,disputando quem esmaga mais o coração do outro.Eu perdi.Fantasmas de um ano atrás voltando pra dar um alô.Dedos gelados.Eu odeio sua compania,mas ainda assim,é melhor que estar sozinho.
Não,eu não tenho motivos pra ficar abalado.Eu não posso me esquecer dos pedaços do meu coração espalhados por aí,não posso me esquecer das pequenas grandes coisas.Não é pior do que já estava,não faz diferença se é melhor sem mim.Também é bem melhor sem você por aqui.
Eu não quero sentir sua falta,e eu não irei.E continua tudo tão frio quanto era antes,com ou sem você por perto.


"don't ever say you're on your way down when
god gave you stile and gave you grace
and put a smile upon your face"

Porra,reclama menos e vai assistir algum programa de humor,o jornal não tem mais graça.
Sozinho.
Por favor.

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Dor de cabeça.
E vai ficar pior.
Eu tenho certeza.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

=/

E eu recebo sua majestia dentro de um castelo com paredes de isopor e com um sorriso de plástico.Um mundo especialmente pra você que não se importa.Um beijo doce,e bom dia,querida,eu também te amo.Sentamos na garagem e olhamos o céu,tão infimo quanto nós dois juntos.podemos dividir um cigarro e colar nossos corações,de forma que seja um só.E ainda assim eu sinto saudades,foste embora sem sequer ter chegado.Amanhã depois do almoço eu irei comprar uma arma.Comecemos uma guerra.Vá embora de dentro de mim,torne-se ódio,ganhe asas e voe pra longe.Já me cansei de pensar em você há meses.Como é a vista do terceiro andar?Sorriso.Eu também te amo,porque você também se ama.Você e eu amamos você mesma.E nós adoramos seus dentes clareados e amamosquando você não sabe o que dizer,sorri e olha pra baixo.Eu quero ir ver o mar,eu sou um poço de alegria.Nossos dias estão contados,segunda,terça,amanhã,nunca mais.Eu gosto do céu mas prefiro as janelas fechadas.As plantas são boas ouvintes e vocêé bom monologador.Eu diria que elas riem das minhas piadas.Eu sei que elas têm mais senso de humor que os que riem do meu jeito de andar.Pois eles trocam os fatos por piadas e agem como palhaços.No natal eu quero um piano.Hoje eu só quero um coração,alguém que diga que agora eu estou seguro,alguém pra me dizer que não irá embora.Silêncio,silêncio.Eu consigo detectar a presença do inimigo.Um pouco de alma por favor.E eles vendem sorrisos nos saquinhos de pão.Mas nenhum serviu pra mim até hoje.Tanto faz.Poque eu sou um poço de alegria.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

coração

17 minutos pra meia noite.E eu inicio a primeira frase com um numeral,já desrespeitando regras.Que monótono.Eu mal comecei e já quero terminar.E eu acabo de concluir o pensamento sobre o quanto eu sou jovem e imortal.Quantas horas da minha vida eu já perdi cantando as mesmas musicas tristes,quanto tempo eu já desperdicei pensando em amor?Eu tenho todo o tempo do mundo.E quanto tempo eu dediquei à coisa alguma!É tão entediante acordar e ter que se levantar,tItálicorocar a roupa e andar nas calçadas.Pessoas,são todas iguais,por que eu tenho que ver tantas e todos os dias?Dor em potencial.Mas eu gosto quando dói.Eu sou um dos paradoxos mais bestas que há.Assim como os sorrisos que nascem e morrem e são tão brutos,repuxando todos os musculos da face,eu acendo outro cigarro e trago a metade antes de escrever a próxima frase.Preenchendo o vazio com fumaça.Divertidíssimo.E eu vivo os dias tão sem mim quanto sem você,troco os canais da TV,e apago as luzes,não faz a menor diferença.Não faz o menor sentido.E eu não me importo nenhum pouco.O tempo está chuvoso,eu gosto assim.Está perto do natal.Eu já escrevi minha carta pro Santa Claus.Eu não me comportei o ano inteiro,fumei escondido,me masturbei pensando em você,usei drogas e menti pra mamãe.Ainda assim,Papai Noel,eu te peço com o que sobrou da minha inocência,me dê um coração!!!